quinta-feira, 29 de março de 2007

Fuga

Eterna e tênue é a linha da loucura
Caminha, companheira, presa aos nossos passos
Feito sombra que não se perde
Fronteira sem alfândega
Basta um pé pisar errado
E lá estamos, nessa terra sem limites
Sanatório, manicômio, lugar de quem perdeu o juízo
Encontrá-lo de que jeito, nesse mundo infinito?
Tentadora
É a linha da loucura.

2 comentários:

Ranzinza disse...

Cá está seu improvável leitor.

Débora disse...

Ora, vejam, um desconhecido pronunciando-se em minhas páginas!
Muito bom, muito bom, sinto-me quase famosa. Até tentei escrever certinho esse comentário, colocando as ênclises em seus devidos lugares.