sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

Quem somos nós?

O universo é um imenso vazio. Eu e você somos um imenso vazio. O observador interfere na realidade. As coisas só existem porque olhamos para elas. Só enxergamos aquilo que conhecemos – aquilo que nosso cérebro entende como real. Nosso cérebro não faz distinção entre realidade e pensamento. Podemos alterar a realidade. Todos somos um.

Somos viciados em nossas emoções. Pior, o excesso de emoções danifica nossas células, que se tornam menos capazes de absorver elementos vitais à nossa sobrevivência. Todos somos dependentes químicos, em menor ou maior grau.

Essas são algumas conclusões tiradas do filme “Quem Somos Nós?” que assisti ontem. Não me perguntem o diretor, nem nome de atores, não prestei muita atenção, sou desatenta. Mas, independente disso, vale a pena conferir. O filme traz uma série de respostas às nossas dúvidas mais primordiais, e cria uma infinidade de perguntas em nossa mente também. Para quem não se contenta com as teorias de Adão e Eva ou a evolução dos macacos, é uma boa pedida.

Agora sigo em frente, aproveitando essa maravilhosa sexta-feira (toda sexta-feira é ótima, mesmo cinzenta e chuvosa), feliz pela perspectiva do sábado. Beijos aos leitores acidentais, se é que existem.

Um comentário:

Celma disse...

Você tem leitores sim, tá. Eu leio. Gostei do resumo, principalmente deste trecho: "Pior, o excesso de emoções danifica nossas células, que se tornam menos capazes de absorver elementos vitais à nossa sobrevivência. Todos somos dependentes químicos, em menor ou maior grau.". É perfeito, incrível como nossos sentimentos nos impedem de apreciar ou viver com mais intensidade as coisas que nos são vitais.
Vou ver o filme também!!
Bjosssss